O museu não detém a propriedade de direitos autorais e não se responsabiliza por utilizações indevidas praticadas por terceiros. Saiba mais


Azulejo na Arquitectura | Revestimento

Revestimento cerâmico da nave e capela-mor da Igreja de São Tiago Maior
Igreja de São Tiago Maior
[Castelo de Vide]
Designação:
Revestimento cerâmico da nave e capela-mor da Igreja de São Tiago Maior
Número:
CVIDE_SMD_ISTiago0101
Tipo de Património:
Azulejo
Nota descritiva:
O templo encontra-se integralmente revestido por azulejos de padrão policromos, delimitados por frisos, cercaduras e cantoneiras, que contornam e integram os muitos aspectos arquitectónicos existentes. Entre eles, destaca-se o vigamento do tecto de madeira, hoje ligeiramente deslocado, mas que originalmente deveria corresponder ao exacto contorno das traves. Verificam-se, todavia, outras alterações, como a inexistência de cercaduras junto à porta lateral do lado da Epístola (talvez aberta posteriormente), e o revestimento reduzido da área do coro, cuja configuração inicial deveria ser distinta da que hoje se conhece. A nave exibe motivos quadrilobados do padrão P-17-00431, delimitados por barras B-17-00109. No arco que abre para a capela de Santo António e respectivo intradorso surge o padrão P-17-01030, que constitui uma variante da camélia P-17-00227. A este padrão associa-se a cantoneira Ca-17-00014 e o friso F-17-00014, de composição idêntica, bem como a cercadura C-17-00146. A envolver o altar encontra-se novamente a barra B-17-00109, cuja aplicação surge um pouco estranha, certamente devido ao altar original apresentar uma configuração diferente do actual. Inferiormente, do lado direito, observa-se um padrão formando quadrados, com bordos amarelos circunscrevendo circunferências no mesmo tom alternadas com losangos azuis, e centro em quadrado azul com corações amarelos dispostos em aspa e núcleo cruciforme azul. Trata-se de uma aplicação que resulta de secções cortadas da barra B-17-00109. Já na parede de acesso à capela baptismal, o conjunto azulejar repete o modelo da nave, tal como o restante interior da capela de Santo António, da qual faz parte. Sobre o arco triunfal, e interrompendo a padronagem, encontra-se uma cruz de enxaquetados com a inscrição superior "I.N.R.I.". Por sua vez, a capela-mor caracteriza-se por uma composição diferenciada, ainda que os padrões sejam idênticos aos já observados no corpo do templo. Os panos murários, com o P-17-00431, são seccionados e enquadrados por barras B-17-00109 e cercaduras C-17-00146. Na abóbada, com quatro nervuras assentes em mísulas, e cuja pedra de fecho exibe uma coluna ladeada por vieiras aludindo à iconografia de São Tiago, surge a mesma conjugação da capela de Santo António, com o padrão P-17-01030 separado pelo friso F-17-00014 e pela cercadura C-17-00146. As nervuras são também revestidas por azulejo, o friso F-17-00014, que enquadra azulejos rectangulares brancos, simulando cantaria.

Datas importantes

INFORMAÇÃO TÉCNICA

Sobre a ficha

A carregar...

® Copyright © 2022 Az - Rede de Investigação em Azulejo [ARTIS-IHA/FLUL] |
Em parceria com o Museu Nacional do Azulejo | Financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) |
in web Acesso Online ao Património. Sistemas do Futuro