Quem somos | História | A Rede na FLUL - 2009-2014
Imprimir documento


A disponibilização online do Az Infinitum (2012), de forma livre e universal, foi um dos principais resultados alcançados por este grupo. Implicou o desenvolvimento de software específico, a definição de vocabulário controlado, a inventariação e catalogação de património azulejar, a pesquisa documental, entre outras vertentes, das quais resultaram livros, artigos, teses e comunicações.

Foram realizados diversos inventários de azulejo conservado in situ (hospitais de Lisboa, fachadas de Ovar e do Barreiro, padrões pombalinos da Baixa lisboeta, etc.), cujos resultados estão disponíveis no Az Infinitum e dos quais resultaram comunicações e artigos de cariz interdisciplinar, em parceria com investigadores da história da ciência e da biologia.

O projecto Catalogação de padrões da azulejaria portuguesa (parceria Az e MNAz – início 2011), permitiu catalogar mais de 400 padrões (incluindo emolduramentos), disponíveis no Az Infinitum em articulação com a área in situ. A partir da catalogação e do inventário associado foram produzidos 1 livro, 8 artigos (2 em revistas com peer-review) e 7 comunicações. A exposição Um Gosto Português. O uso do azulejo no século XVII (MNAz 2012), integrou no percurso expositivo um quiosque multimédia de divulgação do projecto.

O inventário da azulejaria de fachada de Ovar permitiu disponibilizar (em pdf e no Az Infinitum) este trabalho aos técnicos do ACRA – Atelier de Conservação e Restauro de Azulejos. Trata-se de um resultado significativo na medida em que operacionaliza um projecto de inventário que teve consequências no estudo deste género de padrão e é matéria de suporte para intervenções de salvaguarda e recuperação de fachadas.

O Az recebeu vários estágios curriculares, os últimos dos quais com planos de trabalhos relativos à catalogação e estudo documental da colecção Cortiço & Netos. As investigadoras integraram depois o Az como mestrandas.

O projecto PrintArt (PTDC/EEA-CRO/098822/2008) permitiu avançar no conhecimento das gravuras que inspiraram painéis de azulejo, constituindo um eixo fundamental de internacionalização, tendo sido apresentadas diversas comunicações (em Viena, Florença e Portugal). A inclusão na rede europeia ENBaCH é consequência do reconhecimento do trabalho efectuado nesta área.

A colaboração no Repertório Fotográfico e Documental da Cerâmica Arquitectónica Portuguesa, desenvolvido pelo Instituto de Promoción Cerámica (Castellón, Espanha), constituiu outro importante passo em matéria de internacionalização, tal como a tradução do Iconclass - Sistema de Classificação para Conteúdos Culturais, ferramenta dirigida pelo RKD e disponibilizado no Az Infinitum.

Foi concluída 1 tese de doutoramento e 3 teses de mestrado (2010, 2011 e 2013). No âmbito das actividades de disseminação científica foram organizados 1 congresso (2010) e 2 workshops (2010 e 2011), para além dos seminários mensais AzLab, iniciados em janeiro de 2013.